Servidores rejeitam proposta da prefeitura e protesto continua enfrente a prefeitura

Servidores rejeitam proposta da prefeitura: prometem madrugar enfrente a secretaria de administração, em quanto não receber salários em Santa Rita

IMG_20150105_160557615[1]A comissão de servidores que se reuniu com os secretários de administração e comunicação da prefeitura de Santa Rita para solucionar os salários de complementação do décimo terceiro e folha de dezembro de 2014, apresentou uma proposta em conjunto com o Ministério Público com pagamento posterior ao 5º dia útil como manda a lei, para tanto, foi rejeitada pela categoria que foi colocada em apreciação pelos servidores em Rua pública.

Conforme o sindicalista José Farias a proposta foi ouvida pela comissão e logo após foi apreciada e avaliada pela categoria em pleno protesto enfrente a secretaria de administração e logo foi rejeitada pela categoria. José Farias afirmou em microfone em carro de som que desde que o prefeito assumiu a prefeitura nunca cumpriu nenhum acordo firmado e assinado com a categoria e a prefeitura recebeu os repasses de FPM e ICMS, que chega um total de quase aproximadamente 15 milhões e não por que não pagar aos servidores, haja vista que no dia 30 recebeu o recurso do FUNDEF.

“A prefeitura recebeu e tem dinheiro para efetuar o pagamento dos servidores e não arredaremos o pé da administração sem que tenha efetuado o pagamento, nem que tenhamos de madrugar várias noites aqui na administração”, afirmou José Farias.

Segundo o presidente do sindicato revelou que quinta-feira (25) “passada havia dinheiro estava em conta anunciado pelo seu próprio secretário e hoje vem com essa conversa que não existe dinheiro, a comissão propôs que vá até a caixa econômica faça um empréstimo arrume uma solução queremos o dinheiro na conta”, “servidor não tem culpa de briga de prefeito que entra e prefeito que sai o dinheiro entrou e queremos receber”, e na sexta-feira (9), convocamos desde já toda categoria para uma assembleia geral para discutirmos o salário de dezembro de 2014, frisou José Farias.

José Farias exibindo os contracheques de servidores que estão sendo prejudicados com retiradas nas contas em R$

300,00 400,00  e até 900,00 reias, não vamos ficar calados diante uma situação calamitosa dessa aonde os recursos entram e se somem e querem penalizar os servidores que trabalham que é o patrimônio da prefeitura, complementou o sindicalista.

IMG_20150105_160611852_HDR[1]

IMG_20150105_154731414[1]

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente