Sindicalista avalia 1º quadrimeste do Sinfesa 2019, e revela o baixo avanço nas negociações da gestão Panta Santa Rita

Sindicalista avalia 1º quadrimeste do Sinfesa 2019, e revela o baixo avanço nas negociações da gestão Panta Santa Rita

“Diante de um baixo avanço no diálogo no período das negociações por parte da gestão tucana do prefeito Panta (PSDB) de Santa Rita-PB, por reajuste e terço de férias além de outros benefícios reivindicados que completa três anos e sem proposta da prefeitura”, “fomos obrigados a deflagrar greve que perdurou 38 dias e que após esse período, os servidores decidiram pela suspensão do movimento grevista”, foi o que avaliou o vice-presidente do sindicato dos servidores municipal Martinho André que complementou afirmando que a direção do sindicato deu prosseguimento as negociações com a gestão e que existe ainda salários e terço de férias da gestão de 2016,e que não queremos fechar as portas para o debate, declarou.

O vice-presidente Martinho André ressaltou ainda que a direção do sindicato continua intacta nas negociações e que aguarda uma proposta da prefeitura que diante de um processo que vem defasando a salário dos servidores que há três anos não é reajustado e ainda enfrenta uma dificuldade no canal de dialogo nas negociações, que segundo Martinho André nenhum secretário tem conhecimento nas ações da prefeitura ou usam de ma fé, haja visto, que quando sindicato apresentava as receitas de repasses oriundas governo federal, eles, os secretários nas negociações alegam que vão realizar um estudo na folha de pagamento e que nunca aconteceu, e que o servidor foi se desmotivado do movimento grevista legal e que a prefeitura não impetrou ação na justiça pela ilegalidade, más a pressão psicológica afetou os servidores pelo retorno a sala de aula, disse Martinho André.

Contudo, a gestão Panta não possui um canal de diálogo com ninguém, que eles até aceitam conversar com o sindicato, prometem uma resposta e la na frente postergam os prazos e fazem ouvido de mercador e, com isso, prejudicou as negociações e que ainda estamos conversando para abrir o canal e que venha atender as reivindicações de todas as categorias que permanecem sem reajuste ainda e que o próximo passo do sindicato é convocar o magistério e discutir a reforma do PCR que o sindicato vem acompanhando as negociações nas sugestões e mudanças dos servidores e as assembleias serão deliberadas para que o servidor venha tomar conhecimento antes da conclusão do projeto de reforma e envie para à Câmara Municipal de Santa Rita para apreciação, discussão e votação no parlamento para que o servidor não obtenha mais perda como vem acontecendo na gestão Panta”, ressaltou.

Por Fim, Martinho André avaliou também o lado positivo do movimento grevista que durou 38 dias, categoria e a direção do sindicato se manteve firme cumprindo com as decisões das assembleias e que as deliberações foram cumpridas e a parte que deixou a desejar por parte do servidor que levou a suspender a o movimento, que na avaliação do sindicato por ameaças de colocar falta e cortar o ponto, que psicologicamente abalou o servidor, más que eles saem do movimento de cabeça erguida que a gestão Panta não concedeu reajuste salarial do minímo, terço de férias, corte de gratificações, redução de salários de professor P12, descumprimento de carga horária e ainda salários atrasados e terço de férias de 2016, finalizou o vice-presidente Martinho André.

Lamartine do Vale