Sinfesa convida categoria para assembleia na iminência de bloqueo das contas da prefeitura Santa Rita

Sindicato convida categoria assembleia geral na iminência de bloqueio das contas da prefeitura de Santa Rita, nesta terça.

IMG_20150116_105428225[1]Com a fraca reunião e sem disposição da prefeitura de Santa Rita sem querer resolver o impasse e prejuízo causado aos servidores públicos sem receber os salários de dezembro e sem repassar complemento de vários setores que estão pendentes a receber seus vencimentos e na iminência de bloquear as contas da prefeitura de Santa Rita, para garantir a folha de dezembro e o mês trabalhado de Janeiro, o Sinfesa convida todas as categorias para uma assembleia geral na terça 20.

O presidente do sindicato dos Servidores municipal de Santa Rita preocupado com o andamento da máquina pública no município, que nos últimos dois anos funcionou precariamente em todos os setores da governabilidade dos prefeitos Reginaldo Pereira e Netinho, vem informar a sociedade santarritense que as secretarias de saúde e educação que estão paralisadas no município continuarão sem atendimento ao público, até que os vencimentos dos servidores sejam efetuados conforme os servidores vinham prestando o serviço, que a paralisação veio por intermédio não pagamento dos servidores.

Conforme o sindicalista José Farias após reunião realizada no Ministério Público que obteve um fraco desempenho e que as declarações por parte dos representantes da prefeitura em suas alegações de “caos administrativos”, só serviu de estímulo para o bloqueio das contas do município a partir desta segunda conforme prazo legais, sentenciou o sindicalista.

De acordo ainda com o sindicalista o movimento de paralisação em decisão da categoria desde dezembro 2014 só tem fortalecido ainda mais os setores e aqueles que tinham dúvidas de nosso trabalho a frente da mesa diretora do Sinfesa, fruto das assembleias que consolidam ainda mais o debate, a discussão dos mais diversos temas em relevância que a categoria que expressa em defender seus direitos, pontuou José Farias.

Na reunião, na sede do Ministério Público após reunião foi realizada uma assembleia com os servidores e diversos temas foram abordados afora essa discussão que está travada sem que a prefeitura libere os vencimentos dos servidores, pelos quais, outra pauta já surge após esse embate, aumento de salários, terço de férias piso salarial e pessoal de apoio e os servidores não abre mão de seus salários trabalhados e atrasados e só iniciaremos ás aulas com salários em dia, caso contrário greve por tempo indeterminado, alertou o sindicalista.

 

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente