João Pessoa 23/05/2019

Início » Mundo » Sobe para 49 o número de mortos nos ataques contra mesquitas na Nova Zelândia (Vídeo)

Sobe para 49 o número de mortos nos ataques contra mesquitas na Nova Zelândia (Vídeo)

Ao menos 49 pessoas foram mortas em ataques armados realizados nesta sexta-feira (15) contra duas mesquitas da cidade neozelandesa de Christchurch.

Ao menos 49 pessoas foram mortas e 48 pessoas foram hospitalizadas após os tiroteios nas mesquitas Linwood Masjid e Al Noor, na cidade de Christchurch, Nova Zelândia. Siga as atualizações da Sputnik para ficar por dentro da situação.

Facebook apagou vídeo da transmissão do tiroteio na Nova Zelândia

O Facebook apagou o vídeo que suspostamente transmitia tiros durante ataque a uma das mesquitas, informou o canal de televisão CNN, citando um representante da empresa na região.

Ataques a mesquitas na Nova Zelândia

Ataques a mesquitas na Nova Zelândia

Em 15 de março, nas mesquitas Linwood Masjid e Al Noor, na cidade neozelandesa de Christchurch, ocorreram tiroteios. A polícia local desativou várias bombas caseiras encontradas em carros estacionados ao lado dos templos muçulmanos.

MOSTRAR MAIS

  • 09:31

    Trump considera tiroteios de Christchurch ‘massacre horrível’ em que ‘pessoas inocentes morreram tão sem sentido’

    “Minha mais calorosa simpatia e os melhores desejos vão para o povo da Nova Zelândia após o horrível massacre nas mesquitas. 49 pessoas inocentes morreram tão sem sentido, com tantos outros gravemente feridos. Os EUA apoiam a Nova Zelândia em tudo o que possamos fazer. Deus abençoe todos!”, escreveu o presidente americano na sua conta no Twitter.

  • 09:17

    Publicado VÍDEO da detenção de um suspeito do massacre na Nova Zelândia

    Testemunhas filmaram o momento em que os policiais detêm um suspeito dos tiroteios nas mesquitas na cidade neozelandesa de Christchurch.

     

  • 07:27

    Polícia neozelandesa: 48 pessoas foram hospitalizadas em Christchurch

    A polícia da Nova Zelândia esclareceu que 48 pessoas estão recebendo tratamento hospitalar após os tiroteios nas mesquitas de Christchurch. Uma pessoa morreu no hospital.

  • 05:30

    Polícia não está procurando outros suspeitos do tiroteio em Christchurch

    A polícia neozelandesa declara que não está procurando outros suspeitos dos ataques nas mesquitas em Christchurch.

    Segundo a polícia, um homem já foi acusado de homicídio, enquanto o envolvimento de três outras pessoas detidas ainda não está claro.

    “Uma pessoa, um homem de cerca de 30 anos, foi acusado de homicídio e deve se apresentar no Tribunal de Christchurch amanhã de manhã. Três outras pessoas foram detidas […] uma não tem nada a ver com este incidente […] as duas outras ainda estão sob investigação”, declarou o comissário da polícia da Nova Zelândia, Mike Bush.

    Carros da polícia na área cercada da mesquita Al Noor em Christchurch, Nova Zelândia, 15 de março de 2019

    © AFP 2018 / Radio New Zealand
  • 05:15

    Putin: o atentado na Nova Zelândia choca por sua crueldade e cinismo

    O presidente russo expressou suas condolências à primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern.

    “O ataque contra civis que se juntaram para rezar choca por sua crueldade e cinismo, espero que todos os envolvidos recebam o castigo que merecem”, declarou o presidente russo, Vladimir Putin em uma telegrama para a premiê neozelandesa.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia confirma que não há cidadãos russos entre as vítimas do massacre.

  • 05:14

    Sobe para 49 o número de mortos nos ataques contra mesquitas na Nova Zelândia

    Segundo o comissário da polícia Mike Bush, o número de mortos nos ataques contra mesquitas aumentou para 49, enquanto 39 outras pessoas foram feridas.Testemunhas do tiroteio que aconteceu em uma das mesquitas de Christchurch, Nova Zelândia, 15 de março de 2019

    © REUTERS / SNPA/Martin Hunter
  • 04:35

    Explosão controlada foi realizada em estação ferroviária após tiroteios em Christchurch

    Uma explosão controlada foi realizada na estação ferroviária neozelandesa de Oakland, onde foram encontradas duas mochilas abandonadas após os tiroteios em Christchurch.

  • 04:28

    Atirador transmitiu massacre ao vivo

    Um dos atiradores, um homem australiano de 28 anos que se identificou como Brenton Tarrant, transmitiu o tiroteio ao vivo durante 17 minutos, informou o New Zealand Herald.

    A transmissão, que supostamente foi filmada por meio de uma câmera acoplada à cabeça do atirador, mostra latas de petróleo vermelhas e armas no carro dele.

    O vídeo mostrava como o atirador se arma, entra na mesquita e começa a disparar tiros indiscriminadamente. Ele ficou na parada para não deixar as pessoas escapar.Captura de tela do vídeo filmado pelo atirador que atacou mesquita de Christchurch, 15 de março de 2019

    © REUTERS / Social Media Website

    Captura de tela do vídeo filmado pelo atirador que atacou mesquita de Christchurch,Nova Zelândia,  15 de março de 2019

    © REUTERS / Social Media Website
  • 04:08

    Premiê: tiroteios em Christchurch parecem ter sido ‘ataques terroristas’ bem planejados

    Segundo a primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern, os tiroteios em mesquinhas na cidade de Christchurch foram “ataques terroristas” que parecem ter sido planejados com antecedência.

    Ataques a mesquitas na Nova Zelândia

    Ataques a mesquitas na Nova Zelândia

    Em 15 de março, nas mesquitas Linwood Masjid e Al Noor, na cidade neozelandesa de Christchurch, ocorreram tiroteios. A polícia local desativou várias bombas caseiras encontradas em carros estacionados ao lado dos templos muçulmanos.

    MOSTRAR MAIS

  • 04:01

    Ao menos 48 pessoas com ferimentos à bala foram levadas ao hospital de Christchurch

    De acordo com autoridades de saúde da Nova Zelândia, ao menos 48 pessoas com ferimentos à bala foram levadas ao hospital de Christchurch após o massacre em mesquitas.

    Efetivo das forças especiais da polícia da Nova Zelândia na área da mesquita Al Noor em Christchurch, 15 de março de 2019

    © REUTERS / SNPA/Martin Hunter
  • 03:54

    Um dos atiradores é um cidadão australiano, disse o primeiro-ministro da Austrália

    Segundo o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, um dos atiradores é um cidadão da Austrália, descrito como “extremista de direita, terrorista violento”.

  • 03:36

    Premiê neozelandesa: 40 pessoas morreram nos ataques contra mesquitas

    A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, declarou que 40 pessoas foram mortas e mais 20 foram feridas nos ataques contra mesquitas.

    Anteriormente, a mídia havia informado sobre 27 mortos.

  • 03:26

    4 suspeitos do ataque na Nova Zelândia foram detidos pela polícia

    A polícia deteve quatro pessoas, três homens e uma mulher, que supostamente podem ter estado envolvidos no ataque contra mesquitas da Nova Zelândia.

    Segundo a edição New Zealand Herald, um dos atiradores é cidadão australiano que escreveu um manifesto de 37 páginas sobre seus planos.

    O homem descreveu suas ações como “ataque terrorista”, se chamando a si mesmo de fascista. Em seu manifesto, ele disse que as pessoas brancas não se reproduzem e estão a ser substituídas pela “população não europeia” como resultado da imigração massiva – o que ele chamou de “invasão”.

    Polícia armada realiza patrulha em frente a uma mesquita no centro de Christchurch, Nova Zelândia, nesta sexta-feira, 15 de março de 2019

    Tiroteios em mesquitas da Nova Zelândia deixam ao menos 27 mortos

    Ao menos 27 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas em ataques realizados nesta sexta-feira contra duas mesquitas da cidade neozelandesa de Christchurch, segundo informou a imprensa local.
    Sputnik