Subsídio no diesel será mantido até o fim do ano, afirma Eliseu Padilha

Subsídio no diesel será mantido até o fim do ano, afirma Eliseu Padilha

O ministro reconheceu que nem todos os postos de gasolina repassaram o desconto para o consumidor.

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirmou que o governo manterá o subsídio de R$ 0,46 no preço do diesel até o fim de dezembro.

“O compromisso que o governo tinha com os caminhoneiros era manter o desconto de R$ 0,46 até 31 de dezembro de 2018”, disse no Palácio do Planalto.

O decreto que estabeleceu o congelamento do preço do diesel foi uma das concessões do governo federal para pôr fim a greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias em maio.

O 1º período da medida venceu nesta 3ª feira (31.jul.2018). A expectativa é o governo publicar nos próximos dias novo decreto para renovar o subsídio .

Apesar da manutenção do desconto, o ministro explicou que haverá uma revisão do preço do diesel, com base nas  cotações do petróleo no mercado internacional e do câmbio.

“Tem que ver quanto variou o preço do petróleo e do óleo diesel. As variações podem ser positivas ou negativas, isso significa que o preço pode até cair”, disse.

DESCONTO NAS BOMBAS

Desde 1º de junho, o combustível é vendido a R$ 2,0316. No entanto, o ministro reconheceu que nem todos os postos de gasolina repassaram o desconto para o consumidor. Segundo ele, o governo está fiscalizando os preços de combustíveis.

Padilha também afirmou que o governo está “fazendo tudo que se comprometeu” para evitar uma nova paralisação da categoria.

Segundo ele, a comissão permanente na ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) trabalha na construção de uma nova tabela de frete. Segundo ele, os termos e os preços da nova tabela estão sendo “construídos de forma colegiada entre várias partes.”

Poder360