vice

Suplente de Maranhão defende aliança com Cartaxo e se dispõe para ocupar a vice

maranhão e vitaSegundo suplente do senador José Maranhão (PMDB), o advogado Roosevelt Vita (PMDB) defendeu a aliança do seu partido com o PSD, do prefeito e candidato a reeleição, Luciano Cartaxo (PSD). Ele também se colocou à disposição para figurar na condição de vice do gestor e fez duras críticas ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Para ele, a decisão do deputado federal Manoel Júnior (PMDB) de retirar sua pré-candidatura a prefeito para apoiar Luciano Cartaxo foi acertada, pois está, segundo ele, em consonância com a orientação da executiva nacional.

“O diretório municipal manifestou-se no sentido de fazer uma aliança seguindo a orientação do diretório nacional com os partidos da base aliada do presidente Michel Temer. Portanto, há uma coerência absoluta nessa posição que já foi tomada oficialmente pelo diretório municipal. O PMDB fez aliança com o governador Ricardo Coutinho por três vezes e essas alianças não redundaram em reciprocidade, além do mais, a candidatura do bloco do governo em João Pessoa é inteiramente contrária às ações do PMDB nacional, é radicalmente pró-Dilma”, declarou.

Roosevelt Vita também garantiu que irá colaborar com a campanha do partido em João Pessoa seja na condição de vice ou de militante.

“Meu nome foi lembrado por algumas pessoas e não há nenhuma objeção de colaborar, como sempre venho colaborando, dentro ou fora de chapa. Eu tenho mais um perfil de colaboração, mas não tenho nenhuma contrariedade de assumir qualquer posição. Não tenho objeção a qualquer nome apresentado porque a democracia interna do PMDB é uma tradição e eu estarei como sempre cerrando fileiras no partido e trabalhando em prol da aliança que venha a ser constituída pelos órgãos partidários”, falou.

Ele apostou que o senador José Maranhão irá se engajar no projeto político do prefeito Luciano Cartaxo ao lembrar que o parlamentar já adiantou que a direção de João Pessoa terá autonomia para tomar as decisões sobre alianças.

“José Maranhão, em reunião ontem, declarou que para as eleições municipais, como o diretório é uma Comissão Permanente e é ela quem delibera nessa instância, não obedecer seria intervenção. O senador disse também que respeitava as decisões do diretório municipal. Eu acredito que a melhor opção é seguir os ditames, pois o diretório nacional baixou uma decisão de que as coligações deveriam ocorrer dentro do arco de aliança nos municípios com democracia e respeito aos partidos, de preferência, da base de Michel Temer”, afirmou.

O suplente ainda desconheceu indicações do PMDB no governo do estado e garantiu que o governador Ricardo Coutinho é quem tem as prerrogativas de nomear e exonerar, não a sua legenda.

“Não sei se há rompimento ou cargos no estado, essa é uma questão do governador. Nomeação de secretários é prerrogativa exclusiva dele, ele não consultou o PMDB para nomear e exonerar, o PMDB não tomou essa posição. Ele muda as pessoas sem consultar ninguém, ele tem o direito de fazer e não tenho nada a ver com o que o PSB faz ou deixa de fazer. Nós nunca nomeamos ninguém, eu desconheço qualquer indicação do PMDB, até agora não foram comprovados filiados do PMDB ocupando cargos por indicação do partido e seriam muito merecidos porque o PSB só ganhou o governo do estado porque contou no segundo turno com a ação decisiva do PMDB, mas as alianças políticas são circunstancias e para cada eleição. Aquela eleição já acabou, estamos diante de uma nova eleição, diante de um outro fato muito maior com o impeachment da presidente, quem olha para trás acaba como uma estátua de sal”, finalizou.

Blog do Gordinho