João Pessoa 20/02/2019

Início » Câmara em foco » Suposta fraude no Gol de Placa vai ser investigada pelo TCE-PB

Suposta fraude no Gol de Placa vai ser investigada pelo TCE-PB

Órgão vai tentar esclarecer a denúncia contra o programa e apurar a responsabilidade dos autores das possíveis irregularidades

O programa Gol de Placa vai sofrer uma auditoria promovida pelo Tribunal de Contas do Estado  da Paraíba (TCE-PB). A informação foi divulgada nessa quarta-feira (24) pelo TCE-PB que investigará possíveis irregularidades cometidas por clubes do estado para fraudar o programa.

Em denúncia divulgada na terça-feira (22) pela Folha de São Paulo, clubes estariam utilizando nomes e Cadastro de Pessoa Física (CPF) de pessoas de outros estados para incluí-las como espectadores das partidas. Assim, os clubes conseguiriam mais recursos no programa. Entre os clubes denunciados pela Filha estão o Nacional de Patos, o Serrano e o Botafogo-PB.

Conforme o diretor de Auditoria e Fiscalização do TCE-PB, Francisco Lins Barreto, o órgão vai tentar esclarecer a denúncia contra o programa e apurar a responsabilidade dos autores das possíveis irregularidades.

Deputada pede fiscalização

Nessa quarta-feira (23), a deputada estadual Camila Toscano (PSDB), cobrou uma fiscalização minuciosa por parte do Governo do Estado sobre as denúncias de fraudes envolvendo o Gol de Placa.

“É certo que houve má fé por parte de alguns times, mas é dever do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esporte, fiscalizar. Estamos falando de dinheiro público e isso é muito sério. Não dá apenas para instituir o programa e realizar os repasses sem o mínimo de atenção e cuidado com o bem público”, destacou Camila.

Gol de Placa

O Gol de Placa foi criado para incentivar os torcedores a comparecerem a jogos no Estado da Paraíba e ajudar a financiar os clubes. Pelas regras do programa, os torcedores podem trocar notas fiscais, a partir de R$ 50, por entradas para as partidas. O valor das entradas é pago aos clubes por uma empresa, que, em troca, recebe desconto do governo no pagamento de ICMS.

Portal Correio