Suspeito de matar e enterrar jovem em fossa se apresenta à polícia, mas é liberado - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Suspeito de matar e enterrar jovem em fossa se apresenta à polícia, mas é liberado

119645,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0Ariosmar Santos, suspeito de matar a jovem Michele Tavares, 19 anos, se apresentou à delegacia de Soledade, no Curimataú da Paraíba, na tarde dessa segunda-feira (10), onde prestou depoimento, mas foi liberado por livrar o flagrante. Ele era companheiro da vítima.

De acordo com informações daquela delegacia, Ariosmar esteve acompanhado de dois advogados criminalistas e agora vai responder em liberdade. Se as investigações comprovarem que é o acusado, ele poderá ser punido por homicídio qualificado.

O laudo do Instituto Médico Legal em Campina Grande deverá ser liberado nos próximos dias com o resultado sobre a causa e a data da morte de Michele.

O crime

Um assassinato chocou a população da cidade de Juazeirinho, a 190 km de João Pessoa. Na manhã do último sábado (8), a jovem Michele Tavares, 19 anos foi encontrada morta, enterrada na fossa séptica de um quintal, numa casa abandonada, no bairro de Bela Vista, naquele município. Ela permaneceu desaparecida por três dias. De acordo com informações do Tenente Yassaki, a polícia chegou até o local onde estava o cadáver depois que o pai da vítima recebeu uma ligação anônima relatando a barbaridade.

O tenente revela que não teve condições de precisar a causa da morte porque o corpo já estava em avançado estado de decomposição e esclarece ainda que o caso é investigado pelo delegado Rodrigo Pinheiro. “Somente a perícia do Instituto Médico Legal (IML) vai confirmar a forma como a jovem foi morta. O caso está sob responsabilidade do doutor Rodrigo Pinheiro, que trabalha para a elucidação do crime, explica”.

Yassaki diz como a polícia chegou ao local. “O pai da jovem nos procurou afirmando que recebeu uma ligação anônima dizendo que a filha dele estava morta e havia sido enterrada naquele lugar. O sargento Santos e a força tática se dirigiram ao endereço e encontraram o corpo; uma situação terrível para aquele pai”, diz o tenente.

Hyldo Pereira