Suspeito é preso após fingir ser adolescente, mandar 'nudes' e marcar encontro com menina de 11 anos

Suspeito é preso após fingir ser adolescente, mandar ‘nudes’ e marcar encontro com menina de 11 anos

O suspeito havia marcado de encontrar a criança no Centro de Guarabira (Foto: Pixabay/Imagem Ilustrativa)

Um produtor musical foi preso, na manhã desta terça-feira (21), suspeito de tentar abusar sexualmente de uma criança de 11 anos, no Centro de Guarabira, no Brejo paraibano. José Cirilo dos Santos, de 33 anos, fingiu ser um adolescente de 16 anos e passou a manter conversas via internet com a vítima, inclusive, enviando ‘nudes’ (fotos pelado) para ela.

O pai da criança descobriu a farsa e acionou os policiais. A prisão executada pelas equipes das Polícias Civil e Militar ocorreu em flagrante delito. Segundo informações repassadas pelo delegado Hugo Pereira de Lucena, o preso será autuado pelo crime de pedofilia.

A polícia informou que o suspeito estava há certo tempo acessando as redes sociais para enganar e aliciar a criança. “Ele se passou por um adolescente de 16 anos e tentou aliciar a criança de 11 anos de idade para manter relação sexual com ela”, afirmou o delegado.

Ainda segundo o delegado, o preso já estava conseguindo envolver a criança e, durante as conversas online, já havia enviado ‘nudes’ para a menina. “Ele havia marcado um encontro com a criança no Centro de Guarabira, na manhã de hoje ( terça-feira, 21), mas o pai da menor foi informado dessa situação por outro filho e acionou a polícia, que prendeu o acusado em flagrante”, declarou Hugo Lucena.

Os policiais apreenderam celulares e outros equipamentos que eram usados durante as conversas com a criança. Esses aparelhos serão submetidos a perícias, para comprovar a prática do delito.

Durante o interrogatório, o preso negou que tivesse intenção em abusar sexualmente da criança e justificou que deseja apenas conversar e manter amizade com a criança. “Mas essa explicação não convenceu os policiais. Ele foi preso, autuado em flagrante delito e encaminhado para um presídio”, acrescentou o delegado.

ClickPB