Tambaú vira a Urca - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Tambaú vira a Urca

cesar menotiA comemoração ainda é a mesma, só a paisagem é que vai mudar: a dupla César Menotti e Fabiano, atração deste sábado do Extremo Cultural, troca a topografia carioca pelas areias da praia de Tambaú, em João Pessoa, para ambientar a passagem pelos 10 anos de carreira registrada no CD e DVD Ao Vivo no Morro da Urca (2013).

O show dos sertanejos será aberto no Busto de Tamandaré, às 20h, pelos amigos Vinícius e Sobral, que acabaram de lançar na internet um novo disco promocional. A meta, em 2014, é trabalhar no primeiro DVD, previsto para o segundo semestre.
César Menotti e Fabiano acabaram de gravar o clipe da canção ‘Não era eu’, carro-chefe do repertório que apresentam na capital paraibana, em uma turnê que, ainda este mês, passa por Pernambuco e Sergipe.

No clipe, Fabiano é investigado por um crime cometido na verdade por um sósia. O vídeo tem a participação do ator Jackson Antunes, que além de fã é amigo dos dois. A música foi hit do Show da Virada da Rede Globo, onde os irmãos também tocaram os sucessos: ‘Leilão’, ‘Como um anjo’, ‘Caso marcado’, ‘Mensagem pra ela’, ‘Bão também’ e ‘Ciumenta’, um dos maiores sucessos.

Mas os gordinhos não ficam apenas no ‘sertanejo universitário’, termo que popularizaram Brasil afora: eles também se apegam às raízes do gênero, com modas como: ‘Boiadeiro errante’, ‘O menino da porteira’, ‘Estrada da vida’, ‘Tocando em frente’ e ‘Chalana’.

O setlist se completa com uma surpresinha do DVD: ‘Será’, da Legião Urbana, que ganhou versão dos mineiros com uma levada de sanfona e pandeiro. “Essa música marcou uma geração e eu gosto demais dela”, diz Fabiano no DVD.

Na tradicional Festa do Peão de Barretos, onde foram destaque no ano passado, César Menotti e Fabiano anunciaram que estão planejando um CD e DVD novos. Ao Vivo no Morro da Urca (Som Livre) é o terceiro registro ao vivo da carismática dupla que começou depois que Fabiano se separou do segundo irmão, Fábio Lacerda (hoje seu produtor e empresário) e se juntou ao caçula, César, que passou a tocar violão e fazer a segunda voz.

Eles já venderam mais de um milhão de cópias e foram vencedores do Grammy Latino, em 2007, por ‘.com_você’.

RETORNO E TRIBUTO NO CENTRO

Noite de revival em João Pessoa. Afastada dos palcos desde 2007, quando o vocalista e baixista Marcelo de Barros se mudou para a Bélgica, a Motherhell volta à ativa neste sábado, às 22h, no Centro Cultural Espaço Mundo, em apresentação com o Purple Haze Trio.

cesar menotiFormada por Barros, Zé Reinaldo ‘Colorau’ (guitarra) e Nildo Gonzales (bateria), a Motherhell executa as 13 canções do disco homônimo que, com o fim da banda, ficou engavetado.

“Tem algumas coisas da gente no YouTube e na SoundCloud, mas depois que a gente parou não fez mais nada, não botou pra frente”, afirma Colorau, que toca também no Purple Haze Trio, grupo que faz um tributo a Jimi Hendrix.

Segundo o músico, os fãs da Motherhell ainda podem ter esperança: Marcelo de Barros “está se resolvendo” e, caso retorne em definitivo para o Brasil, o retorno da banda também é certo. “Se ele ficar morando lá, é meio inviável, mas se ele voltar, quem sabe.”

TRIBUTO A HENDRIX

O Purple Haze Trio, porém, continua mesmo após a mudança de baterista: saiu Vítor Ramalho e entrou Flávio Boy. Colorau segue no vocal e na guitarra, e Emanuel Júnior no baixo. O repertório é predominantemente dedicado ao primeiro disco de Hendrix, o antológico Are You Experienced (1967).

“É o disco que reúne os maiores clássicos dele”, defende Colorau. “Naturalmente, a gente começou pegando músicas dele, mas queremos ampliar o repertório.”

Além da canção que empresta o nome ao trio, o grupo faz versões de sucessos como ‘Hey Joe’ e ‘Foxy Lady’. “Não gosto do termo cover, nós mudamos uma coisa ou outra das músicas, mas não temos a pretensão de ser ‘cover’. Eu não me caracterizo, nem nada parecido”, diz Colorau.

O Purple Haze Trio surgiu no último mês de setembro, depois que o guitarrista concluiu um curso de composição na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ao final do curso, Colorau participou de um recital com um programa dedicado a Hendrix.

O show no Centro Cultural Espaço Mundo é pelo projeto ‘Quanto Vale o Show?’, no qual o público é quem define o preço do ingresso.

Jornal da Paraíba