João Pessoa 21/02/2019

Início » Variedades » Temporal deixa 5 mortos no Rio de Janeiro; assista a vídeo

Temporal deixa 5 mortos no Rio de Janeiro; assista a vídeo

Duas pessoas estão desaparecidas Tempestade começou na 4ª (6.fev)

Chuvas provocam alagamento e quedas de árvores no Rio de Janeiro.

Já são 5 as mortes registradas por conta do temporal que atingiu o Rio de Janeiro na noite de 4ª feira (6.fev.2019), por volta das 20h30. Até as 9h desta 5ª (7.fev), duas pessoas eram dadas como desaparecidas.

Com fortes ventanias, a chuva foi pior no Grande Rio, região metropolitana da capital. A prefeitura do Rio entrou em estado de crise declarada.

Na manhã desta 5ª (7.fev) a chuva é fraca e há pontos de alagamento na Barra e na Zona Sul. O nível de água acumulado ainda não desceu. A previsão é de tempestades na parte da tarde, com novos casos de deslizamentos.

O temporal causou apagões, derrubou árvores, alagou vias e provocou desabamentos em vários pontos.

Assista a vídeos da tempestade:

A Avenida Niemeyer, uma das ligações entre bairros da Zona Oeste e a Zona Sul, foi uma das atingidas, onde 1 trecho da ciclovia Tim Maia desabou. Segue interditada. Deve ficar fechada até 6ª (8.fev).

Ao todo, 64 árvores caíram, há 17 bolsões de água e foram registrados 4 deslizamentos. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), foram registrados no Forte de Copacabana rajadas de 110 km/h.

De acordo com o prefeito Marcelo Crivella (PRB-RJ), a situação vai demorar mais de 1 dia inteiro para se normalizar. O prefeito decretou luto de 3 dias pelas mortes.

Com o temporal, 1 ônibus está soterrado, com suspeita de 2 passageiros feridos dentro.

A recomendação da prefeitura é de que a população busque abrigos e locais seguros.

Os transportes públicos operam com restrições pontuais. Já os aeroportos Santos Dumont e Galeão, barcas, metrô e VLT funcionam normalmente.

Light, concessionária de energia do Rio, informou que houve interrupções de energia nesta manhã, em trechos da Zona Oeste e na Zona Norte.

De acordo com o secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, há 1 estudo para ampliar de 3 para 5 níveis o sistema de alerta do município.

MÉDIA DE CHUVAS

De acordo com a Defesa Civil, as chuvas na 1ª semana de fevereiro já ultrapassaram em 5 horas o esperado para todo o mês.

De acordo com o Inmet, a região Sudeste possui fortes áreas de instabilidade.

Poder360