Tensão Turquia-EUA: Erdogan rejeita pedido de reunião com assessor de Trump

Tensão Turquia-EUA: Erdogan rejeita pedido de reunião com assessor de Trump

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, negou um pedido de reunião feito pelo conselheiro nacional de segurança dos EUA, John Bolton, segundo a mídia turca. Erdogan teria dito que caso Bolton queira se encontrar com algum oficial turco, seu porta-voz, Ibrahim Kalin, está à disposição.

A negativa de Erdogan vem logo em seguida a uma declaração de Bolton afirmando que a Turquia tem os Curdos como alvo na Síria. A afirmação foi negada pelo governo turco.

O presidente turco também teria dito que poderia ter aceitado o pedido se o encontro fosse “necessário”. Apesar disso, o líder acrescentou que está disposto a conversar com o presidente dos EUA, Donald Trump.

A recente decisão de Donald Trump de retirar as tropas dos EUA da Síria teria sido tomada após uma conversa telefônica com Erdogan, salienta a agência estatal turca de notícias, a Anadolu.

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

A agência aponta o criticismo do governo turco em relação ao apoio dos EUA às Unidades de Proteção Popular (YPG) na Síria. A Turquia considera o YPG um grupo terrorista.Após declarar a retirada das tropas dos EUA da Síria, o governo norte-americano afirmou que só completará a retirada quando houver garantia de segurança a seus aliados — incluindo o YPG — e quando os remanescentes do Daesh* forem eliminados.

O impasse está sendo tratado por Bolton, que já visitou Israel esta semana e desde segunda-feira (7) realizou encontros na Turquia com o porta-voz do presidente, Ibrahim Kalin, e com o chefe do Estado Maior turco, o general Yasar Guler. Kalin chegou a se referir às declarações de Bolton como “irracionais”.

No entanto, a questão permanece um impasse, uma vez que a Turquia planeja atacar posições do YPG na Síria, informou a Anadolu.

*O Daesh é um grupo terrorista proibido na Rússia.

Sputnik