Terremoto destrói casas e abala transporte no Japão

Terremoto destrói casas e abala transporte no Japão

terremoto japãoHóspedes de um hotel de Kumamoto esperam na rua, temendo réplica do tremor.REUTERS/Kyodo

Um terremoto de magnitude 6,4 foi registrado na noite desta quinta-feira (14) na ilha japonesa de Kyushu, no sudoeste do país. O tremor não provocou tsunami mas destruiu vários edifícios.

Segundo a agência meteorológica japonesa, o terremoto ocorreu às 21h26 (9h26 de Brasília) em Kumamoto, no centro da ilha. Meia hora depois um réplica, de 5,7 graus de magnitude foi registrada, também sem alerta de tsunami.

De acordo com o canal público NHK, edifícios desabaram e algumas pessoas podem estar presas nos escombros. A emissora afirma que em alguns locais o tremor chegou a ser mais intenso que o terremoto de 11 de março de 2011, que afetou a central nuclear de Fukushima e deixou milhares de desabrigados.

Segundo a agência de meteorologia japonesa, mesmo se o terremoto foi mais leve que aquele que provocou o tsunami há cinco anos, atingindo 9 pontos na escala Richter, o episódio desta quinta-feira ocorreu apenas 10 quilômetros de profundidade, o que explica os estragos na superfície.

Reatores nucleares não foram atingidos

 A imprensa local também informou que a circulação de trens foi interrompida na região. A companhia de eletricidade local, Kyushu Electric Power, garantiu que nenhuma anomalia havia sido constatada no central nuclear de Sendai, que abriga os dois únicos reatores ainda em atividade no Japão.

Uma unidade de crise foi criada imediatamente pelo governo. “Ordenamos que todas as informações necessárias sejam dadas à população e que tudo seja feito para as operações de socorro”, declarou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

O Japão, localizado no encontro de quatro placas tectônicas, sofre a cada ano mais de 20% dos terremotos mais fortes registrados no planeta.

Noticiário Internacional