Trócolli lamenta números do crack na Paraíba e cobra do governo a construção do Centro de Reabilitação - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Trócolli lamenta números do crack na Paraíba e cobra do governo a construção do Centro de Reabilitação

trocolli2 (1)O deputado Trócolli Júnior (PMDB), autor de uma emenda que prevê a construção de um Centro de Reabilitação para dependentes químicos na Paraíba, lamentou os números apresentados pelo promotor da 1ª Vara e Juventude de Campina Grande, Herbert Targino, que revelou que o estado possui, atualmente, 35 mil usuários de crack, dos quais 62% dos dependentes são crianças e adolescentes com idade entre 10 e 18 anos. Diante dos dados alarmantes, o parlamentar, que tem o combate às drogas como uma de suas principais bandeiras, cobrou do governo estadual que atende à sua emenda apresentada no ano passado e construa o Centro que irá receber e tratar esses dependentes, podendo mudar essa realidade e reduzir esses números.

“O crack já se alastrou no nosso estado, isso não é mais segredo para ninguém e nem muito menos para esse governo que aí está. E uma das formas de combater isso é tratando os dependentes. Nós sabemos que o crack é uma droga muito violenta que vicia já na primeira vez depois de consumida. As pessoas têm acesso muito fácil a ela, mas depois que se viciam essas pessoas não têm onde se tratar e se livrar dessa maldição. Desde que entramos na vida pública lutamos contra as drogas e, no ano passado, apresentamos essa emenda no sentido de ver construído na Paraíba um Centro de Reabilitação. Agora cobramos do governo que tome providências para atender essa proposta e tentar livrar nosso estado desses números preocupantes”, reivindicou Trócolli.

Para o legislador é inadmissível que a Paraíba, esse Centro de Reabilitação, além de se tornar um referencial no tratamento dos dependentes químicos também irá ajudar a mudar outra realidade cruel enfrentada na Paraíba. De acordo com dados do Observatório do Crack, da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), das 223 cidades paraibanas, o crack já está presente em 164. “Já faz um tempo que analisamos os dados da realidade do crack no nosso estado. Nos próximos dias, quando acontecerá a XVII Marcha dos prefeitos a Brasília, a CNM deve apresentar novos números e esperamos que esses atuais não tenham crescido ainda mais. Algo tem que ser feito e de forma urgente e acreditamos que a construção desse Centro de Reabilitação será um grande avanço no combate a essa droga”, falou.

Assessoria