Trote sobre ameaça de massacre na Unifacisa mobiliza PM em CG

Um trote feito, segundo a polícia, por um estudante da Faculdade de Medicina Unifacisa, em Campina Grande, na tarde desta segunda-feira (25), mobilizou todo um aparato da Polícia Militar da Paraíba. Uma denúncia anônima informou que um estudante do quarto período faria naquela unidade de ensino o mesmo que aconteceu em uma escola no município de Suzano, no interior de São Paulo, quando dois ex-alunos invadiram o colégio armados e mataram cinco crianças e duas funcionárias.

A denúncia dizia, inclusive, que o suspeito teria mostrado a outros estudantes a foto da arma com a qual realizaria o atentado. A suposta foto da arma foi compatilhada em aplicativos de mensagens. No entanto, a fotografia utilizada na postagem pelo estudante seria de um print de uma arma apreendida nesse final de semana na cidade de Maceió, no Estado de Alagoas, nesse final de semana (veja abaixo).

Áudios compartilhados descreviam o desespero dos alunos. Professores chegaram a orientar alunos que estavam em sala a trancarem as portas para evitar o pior

“Tá todo mundo saindo, correndo, desesperado. Não estão deixando subir. Está todo mundo descendo pelo subsolo. O povo chorando, correndo”, dizia uma estudante em um dos áudios.

“Saí de lá agora. A polícia está procurando um cara. Vários alunos tinham visto”, dizia outro.

Conforme a polícia, o autor do trote, aluno da instituição, já foi identificado, e já está sendo interrogado pela autoridade policial. Nas postagens divulgadas nas redes sociais, a justificada dada para a ameaça seria de que o jovem sofreria bullyng na faculdade.

VEJA OS PRINTS

 

POSTAGEM EM GRUPOS PREOCUPOU ESTUDANTES

 

PB Agora