Tucano diz que “ninguém está acima da lei” e defende apuração de denúncias contra prefeito do PSDB

Deputado Bruno Cunha Lima compara situação de prefeito tucano à do senador Aécio Neves (Foto: Walla Santos)

O deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB) disse, nesta terça-feira (24), após divulgação de vídeo que abalou a cidade de Bayeux, que as denúncias de corrupção que pesam sobre o prefeito interino da cidade, Luiz Antônio (PSDB), precisam ser apuradas. Bruno admitiu a possibilidade do PSDB convocar reunião para discutir a situação. Luiz Antônio foi gravado em vídeo supostamente pedindo R$ 100 mil a empresário, para divulgar denúncias contra o prefeito afastado, Berg Lima, que está preso.

“Todo e qualquer envolvimento em corrupção tem que ser apurado, independentemente de partido. Tenho dito isso desde o princípio que cheguei aqui. Nenhum partido e ninguém está acima da lei”, disse Bruno. “Se estiver errado, punição”, frisou.

Bruno comparou o fato ocorrido em Bayeux ao caso do senador Aécio Neves, cujo envolvimento em denúncias de corrupção tem criado uma crise dentro do partido. “Eu confesso que fico extremamente incomodado com o senador Aécio Neves na presidência do partido, muito embora esteja afastado. Mas, de toda forma, defendendo a apuração que virá, se comprovado o que se especula a respeito do senador Aécio Neves, ele deve sair da presidência do partido. Se ele não sair, sairão diversos outros”, prevê.

O deputado defendeu, por outro lado, o presidente do PSDB, Ruy Carneiro, descartando qualquer envolvimento com o fato de Bayeux. “Ruy tem tido uma postura de correção na presidência do partido”, assegurou.

Diretoriano do PSDB, Bruno acredita que o partido deva debater a questão. “Com certeza ele [Ruy Carneiro] deve convocar o partido para tomar alguma decisão. Mas até a apuração, até sabermos detalhes, ninguém pode se posicionar”, disse Bruno.

ClickPB