Jones por decisão unânime dos árbitros (triplo 49 a 46), em Las Vegas

UFC 182: Jones vence Cormier e mantém cinturão pela 8ª vez

cormier venceu 1Jon Jones venceu Cormier  por pontos

O americano Daniel Cormier bem que tentou cumprir a promessa de se tornar o novo campeão dos meio-pesados, mas Jon Jones provou por que é o líder do ranking peso por peso do UFC e manteve seu cinturão pela oitava vez. Na madrugada deste sábado, os dois justificaram a promoção do UFC 182 – que teve direito a troca de xingamentos e até agressões-, com um grande duelo vencido por Jones por decisão unânime dos árbitros (triplo 49 a 46), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

No primeiro round, Jones foi mais incisivo e acertou bons chutes e socos, mas Cormier conseguiu se defender bem. Nos assaltos seguintes, Cormier conseguiu derrubar Jones e acertar bons golpes algumas vezes, mas o campeão dos meio-pesados mais uma vez demonstrou enorme desistência e evitou o nocaute.

No quarto e quinto rounds, Jon Jones retomou o protagonismo e conseguiu derrubar o adversário mais duas vezes. Cormier, que é bem mais baixo que Jones (1,80 m contra 1,93m), bem que tentou equilibrar a luta com potentes socos, mas James demostrou boa parte de seu repertório, com chutes altos, ombradas e joelhadas. Antes de a sirene soar, Jones já começou a comemorar em cima do octógono, o que enfureceu Cormier. Os dois ainda trocaram golpes após o fim da luta e um deles sobrou até para o árbitro Herb Dean.

Esta foi a oitava defesa de cinturão de Jones e 12ª vitória consecutiva no UFC. Único brasileiro no UFC 182, Rodrigo Damm perdeu por decisão unânime para o americano Evan Dunham, em duelo peso-leve no card preliminar. Com sua terceira derrota seguida, Damm corre o risco de ser demitido do UFC em 2015.

As próximas atrações do UFC

Anderson Silva x Nick Diaz

UFC 183, 31 de janeiro de 2015, em Las Vegas, Estados Unidos

Aos 39 anos, o maior ídolo do MMA brasileiro voltará a lutar mais de um ano depois de sofrer uma grave lesão na perna esquerda na revanche contra o campeão dos médios Chris Weidman, em dezembro de 2013. Assim como o brasileiro, o americano Nick Diaz vem de duas derrotas e não luta há mais de um ano. Ele aceitou subir de categoria e enfrentar o brasileiro em uma das lutas mais aguardadas do calendário de 2015.