igreja

Um dos autores de atentado em igreja da França é identificado

francois-molinsO procurador François Molins, em coletiva de imprensa na noite desta terça-feira (26).DR

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (26), o procurador François Molins revelou a identidade de um dos autores do atentado na igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, no norte do país. Adel Kermiche tinha 19 anos, tentou ir à Síria duas vezes e era conhecido pelos serviços antiterrorismo da França.

Kermiche nasceu em 25 de março de 1997 na cidade de Mont-Saint-Aignan, no norte da França. O jovem já era conhecido dos serviços antiterroristas franceses. Em 2015, tentou ir à Síria duas vezes para se unir ao grupo Estado Islâmico, mas foi preso na Turquia. Ao ser repatriado à França, foi detido provisoriamente por ligação com organização terrorista.

Em março deste ano, ele pôde deixar a prisão, mas, desde então, utilizava uma tornozeleira eletrônica e estava proibido de deixar o território francês. Kermiche morava com os pais em Saint-Etienne-du-Rouvray. Sua carteira de identidade foi encontrada no local do ataque.

O procurador François Molins também deu detalhes sobre a morte dos agressores. Ao deixar a igreja onde decapitaram o padre Jacques Hamel, de 86 anos, eles foram neutralizados pela polícia, que cercava o local. Um deles correu um direção aos policiais, gritando “Alá é grande”.

Um dos agressores carregava um cinto de explosivos falso. O segundo levava um cronômetro para cozinha, envolto em papel alumínio, além de uma bomba falsa em uma mochila. A dupla realizou as agressões utilizando três facas. O segundo homem ainda não foi “formalmente identificado”, informou Molins.

Investigações continuam

Um menor, argelino, foi preso para interrogatório. Ele foi detido pela polícia tentando invadir o local do crime, durante as investigações.

Durante a tarde, a polícia realizou batidas em dois locais diferentes, uma delas em uma residência a 300 metros da igreja. De acordo com uma fonte próxima da investigação, tratam-se das casas onde viviam os agressores.

Jihadistas reivindicam o ataque

O grupo Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado. A agência Amaq, ligada à organização extremista, publicou um comunicado na internet dizendo que os agressores “obedeceram ao chamado para atacar países da coalizão” que combate os jihadistas na Síria e no Iraque.

Os dois homens invadiram a igreja católica de Saint-Etienne-du-Rouvray, na região metropolitana de Rouen, a 140 quilômetros ao noroeste de Paris, no momento da missa matinal, às 9h25 locais (4h25 pelo horário de Brasília). Eles mantiveram o padre, duas religiosas e dois fiéis como reféns durante algumas horas.

Uma freira, irmã Danielle, conseguiu escapar e alertar a polícia, que cercou o local e matou os agressores. Em entrevista à rede de televisão France 2, ela declarou que o padre foi decapitado ajoelhado no altar e o ato foi filmado pelos agressores.

Ao vistoriar a igreja, os policiais encontraram o religioso morto e um refém gravemente ferido. Os outros dois reféns foram libertados sãos e salvos.

RFI