Vasco perde para o Santos e volta para a lanterna

vasco perdemais umaLateral Christianno, do Vasco, disputa a bola com Gabriel, do Santos – Michel Filho / Agência O Globo

O que é ruim sempre pode piorar. A derrota do Vasco, nesta quarta, para o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro, é a prova disso. Também nesta quarta, o Coritiba venceu o Palmeiras, por 2 a 1, em casa, e o ultrapassou na tabela. Com isso, os vascaínos podem até torcer muito contra o Joinville nesta quinta-feira diante do Cruzeiro que, invariavelmente, vão terminar a rodada na lanterna do Brasileiro. A razão é que, embora tenha os mesmo 13 pontos, o clube carioca tem saldo negativo de 22 gols, contra 10 do adversário.

Celso Roth conseguiu surpreender na escalação. Ele manteve a defesa, mas mexeu muito do meio para frente. Os atacantes Dagoberto e Herrera foram trocados pelo lateral Júlio César, improvisado no meio, e Riascos.

Postura defensiva

Nem mesmo as duas linhas defensivas de jogadores conseguiram evitar a pressão inicial do time de Dorival Júnior. Antes dos 40 segundos, o Vasco já havia escapado de levar dois gols, um com Ricardo Oliveira — artilheiro do Brasileiro, com 9 gols — e Geuvânio.

Encurralado, Roth adotou uma postura extramente conservadora. Embora vestisse a camisa 9, Julio dos Santos estava longe de ser um centroavante. O meia jogava recuado, como um auxiliar de marcação para Serginho e Madson pela direita. No centro, Jhon Cley não conseguia dar velocidades nas poucas possibilidades de contra-ataque que a equipe teve.

Defendendo-se como podia, o Vasco só chutou a gol aos 32, quando o Santos tinha perdido duas boas chances de marcar. A chance vascaína nasceu em falha do zagueiro David Braz, que perdeu dividida de cabeça com Riascos. Diante do gol de Vanderlei, o colombiano exagerou na força e mandou a bola por cima da trave.

Nos minutos finais, Martín Silva passaria a aparecer repetidas vezes. Foram duas chances de Geuvânio e uma de Gabriel. Ricardo Oliveira chegou a marcar aos 44, mas o juiz corretamente marcou impedimento. Tanta pressão apareceu nas estatísticas do primeiro tempo. Os donos da casa terminaram o primeiro tempo com 14 finalizações contra duas do time carioca.

MARTÍN SILVA PEGA PÊNALTI

Aos três minutos do segundo tempo, no entanto, Martín Silva não conseguiu evitar o gol. Após Guiñazú cometer falta à beira da grande área, Victor Ferraz cobrou com perfeição e fez 1 a 0. O gol demoliu a estratégia de Roth. No minuto seguinte, o treinador fez duas mudanças. Saíram Júlio César e Julio dos Santos, que atuavam no meio-campo, e entraram os atacantes Herrera e Rafael Silva.

Aos 36, Martín Silva voltou a aparecer bem, defendendo pênalti cobrado por Ricardo Oliveira. Guiñazu, que já tinha o amarelo, foi expulso ao fazer o pênalti e desfalca o Vasco diante do Coritiba, sabado, no Maracanã. Rafael Silva, que entrou no segundo tempo, levou o terceiro amarelo e é outro que não poderá entrar em campo na próxima rodada.

O Globo