Vazamentos de supostas conversas entre Moro e procuradores são ‘ataque criminoso’, diz Barroso

Vazamentos de supostas conversas entre Moro e procuradores são ‘ataque criminoso’, diz Barroso

Luís Roberto Barroso comentou o vazamento de mensagens revelado pelo site The Intercept

O ministro do STF Luís Roberto Barroso diz que é um ataque criminoso o vazamento das mensagens entre procuradores e Sergio Moro.

O magistrado deu a declaração nesta sexta-feira depois de dar palestra num evento promovido pela Associação Brasileira de Franchising, em São Paulo.

Durante toda a apresentação, o integrante do Supremo falou bastante sobre política, mas sem mencionar diretamente temas atuais.

Ao falar rapidamente com os jornalistas, Luís Roberto Barroso, disse que o vazamento em si é um ato criminoso e que a análise do conteúdo deve ficar para outro momento.

“As instituições devem estar preservadas de ataques criminosos, certamente. Estou num momento prévio, que são os ataques, eu sou juiz e juiz fala ao final da apuração e não no início”, afirmou Barroso.

Durante a palestra, Luís Roberto Barroso defendeu a educação como prioridade para que o Brasil possa avançar. O ministro falou, porém, que algumas questões ideológicas não devem dominar a pauta.

“Quem estiver achando que o problema na educação do Brasil é Escola Sem Partido, identidade de gênero ou saber se 64 ou golpe ou não, está assustado com a assombração errada. Esses não são os problemas da educação”, declarou.

Ao longo da palestra, que durou pouco mais de uma hora, o ministro defendeu mecanismos de proteção ambiental, dizendo que são instrumentos nem de esquerda, nem de direita.

Luís Roberto Barroso afirmou ainda que, apesar de tudo, o Brasil vive um momento historicamente positivo, de recomeço e conscientização.

*Com informações do repórter Tiago Muniz

Jovem Pan