Veja como estão os transportes e o trânsito no Rio com os protestos na manhã desta sexta-feira

Veja como estão os transportes e o trânsito no Rio com os protestos na manhã desta sexta-feira

O efeito da greve geral anunciada para esta sexta-feira foi sentido em quatro pontos do Rio no fim da madrugada e início desta sexta-feira, com bloqueios que tumultuaram o trânsito. O principal deles aconteceu na Avenida Brasil, em frente ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), dificultando o acesso à Rodoviária Novo Rio e engarrafando a Ponte Rio-Niterói, sentido Rio, cujo tempo de travessia saltou de 13 minutos para quase uma hora e meia.

Pouco antes das 9h, manifestantes reunidos no local com faixas foram dispersados por policiais militares do Recom (Rondas Especiais e Controle de Multidões), que usaram bombas de efeitos moral. Outro princípio de tumulto aconteceu na BR-101, na altura do km 76, em Campos dos Goytacazes. A estrada chegou a ficar fechada, provocando congestionamento de cerca de quatro quilômetros. A situação na cidade foi normalizada por volta das 9h30. Ônibus, trens, metrô, barcas e VLT circularam normalmente.

Segundo o Centro de Operações Rio (COR), às 7h54m, o congestionamento na cidade era de 43 km, bem inferior ao das três sextas-feiras anteriores, que foi de 71 km. Às 8h22m, caiu para 35 km, enquanto as três sextas passadas registraram, em média, 60 km no mesmo horário.

A manifestação contra a Reforma da Previdência e por mais recursos para a educação bloqueou totalmente a Avenida Brasil, no sentido Centro, até as 7h50m. Em seguida, a via ficou parcialmente liberada e, às 8h37m, todas as faixas foram liberadas para o tráfego. Já o acesso da Ponte para a Avenida Brasil foi liberado por volta das 7h45m, no sentido Centro. Mais cedo, quando o ponto estava bloqueado, passageiros chegaram a deixar os ônibus e caminharam pela descida da via.

Manifestantes se queixaram da ação da polícia:

— Isso é cerceamento do nosso direito. Não fechamos a via, estávamos caminhando — afirmou a estudante de nutrição Marcela Monteiro, 21 anos.

Entre os manifestantes, a principal bandeira é a Reforma da Previdência. O economista Cláudio Barbará segurava o cartaz com os dizeres: “Não quero morrer trabalhando”.

— A população que vai pagar. Somos nós que sofreremos com essas mudanças.

Motoristas que passaram pelos manifestantes demonstraram irritação com o movimento.

— Vocês estão atrapalhando a vida de quem quer trabalhar — gritou um deles.

Passageiros descem dos ônibus e caminham na saída da Ponte, em razão de protesto na Avenida Brasil que deixa trânsito congestionado
Passageiros descem dos ônibus e caminham na saída da Ponte, em razão de protesto na Avenida Brasil que deixa trânsito congestionado Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo

O protesto na BR-101 começou às 5h06m e seguiu até 7h54m. Neste período, a retenção máxima foi de quatro quilômetros, no sentido Espírito Santo, e de três quilômetros, no sentido Niterói.

Veja como estão os transportes

Trens

Todos os ramais em operação regular no momento.

BRT

Os corredores Transcarioca, Transoeste e Transolímpica seguem com a circulação regularmente no momento.

Ônibus

Os ônibus operam normalmente.

No terminal da Central do Brasil, ônibus circulam normalmente
No terminal da Central do Brasil, ônibus circulam normalmente Foto: Agência O Globo

Metrô

Linhas 1, 2, 4 e serviço de metrô na superfície em operação normal.

Barcas

Operam normalmente.

VLT

Linhas 1 e 2 operam normalmente.

EXTRA