Veneziano responde ataques, desqualifica Anísio e lembra a Galdino que PSB é contra Dilma

Veneziano responde ataques, desqualifica Anísio e lembra a Galdino que PSB é contra Dilma

veneziano32O deputado federal Veneziano Vital Rêgo (PMDB) é alvo de criticas de alguns deputados estaduais da Paraíba por causa do seu voto a favor da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), aprovado na Câmara no domingo com 367 votos. Ele tentou evitar polêmica, mas terminou por responder os deputados Anísio Maia (PT) e Adriano Galdino (PSB), presidente da Assembleia Legislativa.

Nessa segunda-feira (18), Anísio Maia disse estar “enojado” com os deputados da bancada paraibana e afirmou que tinha “nojo” de Veneziano, que segundo ele, votou pelo impeachment, “para salvar o irmão [Vital do Rêgo] que está com a corda no pescoço pela CPI da Petrobras”.

Veneziano afirmou que o petista não merecia resposta, pois “não tem qualificação” e possui  “apenas o desejo de aparecer”. “Não me surpreende, não queria comentar e elevá-lo a uma condição que ele não possui. Ele tem um histórico não recomendável. Apenas lastimo sem me surpreender. É só analisar sua história de falta completa de comedimento. Eu não vou ficar batendo boca com uma pessoa que não tem qualificação, que tem apenas o desejo de aparecer. Eu tenho pena dele e lamento pela população da Paraíba”, rebateu.

Ele também respondeu Adriano Galdino, que na sessão desta terça-feira (19) na ALPB, insinuou que o peemedebista, Aguinaldo Ribeiro (PP) e Rômulo Gouveia (PSD), que também votaram a favor da matéria, agiram de acordo com “interesses pessoais” e pensando em já acordados cargos no governo do vice-presidente Michel Temer, sucessor de Dilma se ela for afastada do cargo.

Veneziano pediu respeito a sua decisão e afastou as “ilações sem fundamento”. Ele também ressaltou que Galdino precisa lembrar que faz parte do PSB, partido que decidiu votar a favor do impeachment antes do PMDB.

“Tenho reservado boas observações ao presidente Adriano Galdino, mas é bom as pessoas terem cuidado no que falam. É bom lembrar que apenas três deputados do PSB votaram contra o processo e que o partido decidiu bem antes do PMDB de apoiar o impeachment”, disse.

O deputado federal alegou que seu voto “foi equilibrado” e justificou que a abertura do processo de impeachment contra Dilma é “cabível de admissibilidade”.

Blog do Gordinho