Verdão terá Zé Roberto na lateral; Barrios e Alecsandro brigam por vaga

Ze_RobertoDepois de três derrotas seguidas, Marcelo Oliveira planeja mudanças no Palmeiras para o jogo contra o Flamengo. O técnico terá dois retornos na defesa, mas, sem Egídio, Zé Roberto voltará ao time titular, na lateral esquerda. No ataque, Barrios e Alecsandro brigam pela vaga – Leandro Pereira e Cristaldo ficarão como opções no banco de reservas.

– Vamos ver como o Barrios está. A preocupação é o ritmo de jogo. O Vitor Hugo ficou parado uma semana e meia e estava com cãimbras no fim do jogo. O Barrios, também, estava em um processo de evolução física. Vamos ver. Ele fez só um treino técnico, pode jogar, como o Alecsandro, também – disse o técnico.

– (Nesta sexta) Só vão trabalhar os que não jogaram, o treino ficou para amanhã (sábado). O Zé Roberto vai ser o lateral e é provável que façamos mais mudanças, talvez até em posicionamento, sem mudar a forma de jogar, para estar mais protegido, sem deixar de atacar, como gostamos – acrescentou.

Lucas e Victor Ramos, suspensos contra o Coritiba, devem entrar nas vagas de Nathan e Leandro Almeida, respectivamente. No meio-campo, embora não descarte usar um jogador mais defensivo, a tendência é de que Robinho jogue mais uma vez ao lado de Arouca, com Cleiton Xavier armando. O time, portanto, jogaria assim: Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Arouca e Robinho; Dudu, Cleiton Xavier e Rafael Marques; Alecsandro (Barrios).

O Palmeiras, que chegou ao terceiro lugar na tabela depois de sete partidas sem perder, iniciou queda livre e está agora a três pontos do G4. Na oitava colocação, o Verdão volta a campo às 11h para enfrentar o Rubro-Negro, no Allianz Parque. Todos os ingressos foram vendidos para o último jogo do primeiro turno. Diante dos cariocas, a missão é evitar o desespero.

– Todos aqui do Palmeiras, o torcedor, também, mas nós envolvidos no trabalho, vínhamos em uma arrancada importante, jogamos contra equipes de tradição, de valor, mas eram jogos possíveis de vencermos, ou de pontuarmos, e fica a sensação (de frustração). É um momento novo, não podemos desesperar, nos torturar, temos de encontrar soluções e retomar o nosso caminho – completou o técnico.

Lancenet