Vereador de CG é contra voto de aplauso para Joaquim Barbosa

joaquimPrincipal responsável por mandar para “a cadeia” os doze homens protagonistas do escândalo do “mensalão” o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Joaquim Barbosa, “só cumpriu com sua obrigação”. Pelo menos esse é o entendimento do vereador Napoleão Maracajá (PCdoB) que votou contra ao requerimento de um voto de aplauso para o ministro Joaquim Barbosa.

O requerimento apresentado pelo vereador governista Lula Cabral (PRB) na Câmara de Vereadores de Campina Grande gerou polêmica entre os parlamentares. Nem mesmo a postura rígida de Barbosa, hoje um dos homens mais influentes do país, e tido como exemplo de seriedade, sensibilizou Maracajá.

Para Napoleão não cabe a CMCG conceder voto de aplauso a quem tão semente cumpriu com seu dever e é muito bem pago  para julgar casos no STF. “Joaquim no STF só cumpriu com seu dever como também o Joaquim motorista de ônibus. Quando eu ver o mensalão tucano julgado, será que os vereadores aqui também assinarão um voto de aplauso?”, disse o vereador do PCdoB contrário ao voto. Apesar da postura do vereador do PCdoB, a proposta foi aprovada na Casa.

O voto de aplauso ao ministro do STF já foi aprovado pelo vereadores de Olinda. Lá o autor do vereador Jorge Federal (Solidariedade), pontua algumas atuações do Presidente do Supremo Tribunal Federal. “A iniciativa tem o intuito de reverenciar o atual chefe do Poder Judiciário brasileiro, eleito pela revista Time uma das 100 mais influentes do mundo”, pontua Jorge Federal.

 

PBAgora