Vereador Membro da comissão processante questiona lisura do processo de perícia de vídeo em Bayeux

O vereado Betinho da RS membro da comissão processante que apura a veracidade de um áudio da denúncia por um cidadão que analisa a cassação do prefeito de Bayeux, Luis Antonio (PSDB), questionou a lisura da comissão processante das informações que a reunião de duas horas entre o prefeito e seus funcionários só possui gravação de de apenas 10 minutos, e os vereadores desta casa por falta de esclarecimento foi induzida a cair em vários erros e cometeu um falso juízo de valor quando inocentamos  um culpado por inocente por falta de informação que logo após a decisão no parlamento surgiu um novo vídeo e não queremos sobre tudo cometer erros sem a perícia do áudio que parcialmente demostra que a Câmara cometeu um equívoco em não autorizar a perícia no referida gravação que distorce a realidade dos fatos cheio de contradições.

“Eu não vou está convencido e mais uma vez volto a repetir que esta comissão processante mais uma vez pode cair no erro de tecer um juízo de valor falso por falta de informações pela não perícia realizada no áudio que apura os fatos que pede a cassação do prefeito de Bayeux, que prejudica todo o trabalho realizado e não podemos repetir os mesmos erros e frutar mais uma vez a população que necessita de resposta que para isso é preciso uma auditoria no áudio pela polícia federal ou outro órgão competente que foi editado entre  dez e quinze minutos para não cometer os mesmos erros quando inocentamos um culpado por inocente antes de proferir seu voto na comissão processante que apuramos a realidade dos fatos”, declarou o membro da comissão processante o vereador Betinho da RS.

Para comprovar ainda mais a edição de áudio o advogado Fábio Andrade solicitou ao prefeito Luis Antonio que foi denunciado pelo cidadão Epitácio Bernardo da Silva e que ele o prefeito mostrou desde a motivação, a chantagem e a extorsão que não obteve sucesso pelo a rede social whatzapp como queria o denunciante gerando um fato político que era aliado do ex-prefeito afastado por corrupção. Luis Antonio revelou ainda que se senti prejudicado com os fatos ocorridos pela falta de provas e da perícia do áudio e que pediu a sensibilidade da comissão pelo seu arquivamento quem vai reparar o dano causado a minha pessoa e a gestão, disse Luis Antonio.

Lamartine do Vale