Vereador propõe “Prêmio Jogada de Mestre

raony mendes qqInspirado na vitória do Botafogo Futebol Clube da Paraíba, no Campeonato Brasileiro da série D, o vereador Raoni Mendes (PDT) apresentou na sessão ordinária desta terça-feira (19), no plenário da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), uma proposta que institui o ‘Prêmio Jogada de Mestre’. A iniciativa propõe que, para cada unidade de Real investida, pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), nos clubes de futebol profissional da cidade, outra unidade de Real deve ser destinada a uma premiação financeira às melhores escolas da Capital.

De acordo com a proposta do parlamentar, o “Jogada de Mestre” concederá aos trabalhadores e profissionais em educação, um bônus financeiro para os cinco melhores resultados no ranking do “Programa Escola Nota 10”, de acordo com o determinado na Lei Municipal 11.607/2008.

“Essa seria uma forma de atrelar os investimentos no futebol à multiplicação dos recursos destinados, diretamente, à educação do município de João Pessoa. O Jogada de Mestre irá distribuir entre as cinco escolas municipais mais bem avaliadas, e seus funcionários, o montante idêntico ao investido nos clubes de futebol profissional e isso, obviamente, é um investimento que está complementando o piso constitucional”, defendeu Raoni Mendes.

O parlamentar explicou que, do montante arrecadado para o “Jogada de Mestre”, 30% será a parcela destinada para a escola com melhor avaliação segundo os critérios do “Escola Nota 10”. A premiação será distribuída numa lógica decrescente, variando em % a cada posição com relação à porcentagem, ficando a segunda colocada com 25%, a terceira com 20%, até a quinta colocada, com  10%. Daquilo que for recebido pela escola, 50% será investido em infraestrutura e 50% em bônus financeiro dividido igualitariamente entre seus funcionários.

Para entender como seria o repasse, Raoni Mendes exemplificou: “suponhamos que a Prefeitura invista, em 2014, R$ 1 milhão nos clubes de futebol profissional. O valor total do Jogada de Mestre será, também, de R$ 1 milhão. A escola que obtiver a melhor média nos critérios definidos para o Escola Nota 10 – que já percebe o 14° salário – será, também, contemplada com o prêmio e terá direito a R$ 300.000,00 (30% do arrecadado). Destes, obrigatoriamente, R$ 150.000,00 serão aplicados em infraestrutura, e R$ 150.000,00 serão divididos entre os funcionários (concursados, comissionados e prestadores de serviço) que atuem naquela unidade de ensino. De forma igualitária e não proporcional, todos receberão o mesmo valor de bônus financeiro, sem importar a que categoria profissional pertençam na escola”, explicou.

 

 

Da assessoria do vereador (Edileide Vilaça)