Vereador suspeito de matar ex-namorada e ex-sogro é preso

Vereador suspeito de matar ex-namorada e ex-sogro é preso

Sincero Ramos de Morais – Divulgação

Rio – Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DBHF), com o apoio da Polícia Civil de Minas Gerais, prenderam o vereador Sincero Ramos de Morais (PTC), do município de Peçanha, no Leste de Minas. O político é suspeito de matar a tiros, no dia 6 de maio, a ex-namorada de 33 anos, e o pai dela, de 62. Ele foi encontrado pelos agentes da especializada em Petrópolis, na Região Serrana.

De acordo com as investigações, o crime aconteceu na casa das vítimas no bairro Taquaral, em Peçanha. Os assassinatos teriam acontecido na frente da filha do casal, uma menina de apenas um ano. Testemunhas disseram que o político teria pedido para ver a criança no dia do crime, mas a avó da menina teria recusado com a justificativa de que já estava tarde.

Vereador mineiro foi preso por agentes da DHBF – Divulgação

No entanto, ainda segundo as testemunhas, Sincero voltou ao local, forçou a entrada da casa e pegou a filha no colo. Ao ver a cena, o avô da criança discutiu com o suspeito, que estava na sala, e depois o idoso seguiu para o quarto. Ao retornar, encontrou o parlamentar armado com um revólver, ele teria colocado a criança no chão e atirado contra o sogro.

Identificado como Afonso Vilela de Souza, ele foi atingido por quatro disparos e morreu na hora. Ao notar que o pai havia sido baleado, Aline Aparecida de Souza correu até a sala e também foi atingida por cinco tiros após se abaixar próximo ao corpo do pai.

Durante as investigações, a Polícia Civil de Minas Gerais descobriu que o vereador fugiu em um carro com placas de Belo Horizonte. Em depoimento, a mãe da mulher afirmou que o vereador já havia ameaçado a filha e os familiares de morte várias vezes, mas eles não registraram boletim de ocorrência.

“Foi uma investigação após troca de informações de inteligência entre as duas policiais, de Minas e do Rio. A investigação começou com eles e demos apoio”, disse o delegado Daniel Rosa, titular da DHBF, que prendeu o vereador mineiro.