Vereador vai à Justiça e partida do Botafogo é cancelada - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Vereador vai à Justiça e partida do Botafogo é cancelada

vereador MrtinsO vereador de João Pessoa, Renato Martins (PSB) ingressou na justiça comum um pedido de reconsideração da decisão tomada na última sexta que transferia o jogo entre Botafogo (PB) e Náutico (PE) para a cidade de Goianinha, quando ele deveria acontecer no Almeidão, em João Pessoa. O pedido foi acatado e a partida suspensa até que a situação do Estádio seja resolvida.

Segundo o Parlamentar, “o direito da torcida do Botafogo não será atropelado pelo elitismo da CBF”. Ele disse ainda que “o jogo está cancelado e não acontecerá fora de nossa cidade. Avante Belo.”

Após a decisão judicial, o vereador comemorou a conquista da torcida botafoguense, agradeceu o apoio de seus assessores, “em especial nossa assessoria juridica com o Dr Lucas Oliveira e Diego Lima” e afirmou que sem o apoio da Polícia Militar e do Cel. Euller não teria conseguido. Martins aproveitou a oportunidade para alfinetar a CBF, mais uma vez, dizendo que “lutamos em campo para termos o direito de fazermos 2014 o ano de nossa arrancada, a CBF não pode tirar pontos ou mudar mando de campo de forma arbitrária. Aprendemos o caminho da vitoria e continuaremos a vencer”, desabafou.

Veja abaixo a decisão da juiza plantonista:

salvar

 

Entenda o caso

De acordo com a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Almeidão foi interditado por conta da briga entre a torcida do Sport de Recife e a Polícia Militar paraibana na primeira rodada da Copa do Nordeste. Assim, o parlamentar pessoense assumiu o pleito e justificou que gosta de frequentar estádios para acompanhar partidas de futebol.

Desde ontem, Renato Martins publica em seu perfil no Facebook o andamento da ação. Segundo ele, o pedido de mandado de segurança foi enviado ontem para análise do juiz plantonista. “ A CBF precisa respeitar nossa torcida e entender que conquistamos a vaga na Copa do Nordeste em campo e agora só estamos assistindo uma vontade da CBF de tomar essa nossa vaga no tapetão. Estudaremos também o que fazer na Justiça caso a CBF tome os pontos do botinha”, comentou.

Ainda ontem, ele explicou que o recurso não logrou êxito, “a juíza plantonista Liliane Correia indeferiu nosso pedido, alegou que o direito é legitimo, mas que queria um documento comprovando as condições do estádio. Agora estamos recorrendo ao Tribunal de Justiça, anexando o laudo da PM e a Ata das ocorrências do jogo contra o Sport. Estamos correndo contra o tempo”, disse o parlamentar.

O passo seguinte foi buscar documentos que comprovariam as boas condições do estádio para sediar a partida da próxima segunda. “Acabamos de pegar os pareceres da PM e as ocorrências e procedimentos da polícia… Por nossos direitos, persistiremos até o fim… A questão agora é impedir a perda do mando de campo, solicitando da CBF nova data de confronto. Com estes documentos nossas chances aumentaram muito”, explicou.

Hoje, o legislador usou, mais uma vez, o Facebook para informar que que ingressou com um mais um recurso jurídico. Ele disse que o “pedido de reconsideração entregue e já na mesa da mesma juíza plantonista, cumprindo os requisitos pedidos por ela em sua primeira analise de indeferimento. Agora anexamos parecer da PM bem como provas de que não foi a torcida do Belo que causou qualquer situação de insegurança”. Renato questionou ainda se uma torcida visitante pode prejudicar “permanentemente” o time paraibano na série C do campeonato.

O vereador finalizou dizendo que “não tem lógica nem justiça nas atitudes da CBF. Não seremos a portuguesa não. Esperamos conseguir a liminar, senão iremos recorrer no TJ. Com as provas que temos e com a legitimidade do nosso direito de torcedor, Esperamos a justiça ser feita”.

ParlamentoPB com ParaibaJá