Vereadora reage a preconceito contra pessoas com deficiência em João Pessoa

Vereadora reage a preconceito contra pessoas com deficiência em João Pessoa

Um grupo de idosas residentes na orla marítima do Cabo Branco resolveu procurar a vereadora Helena Holanda (PP), que tem diversos projetos voltados para atender pessoas com deficiências, para impedir a presença delas em uma parte da praia do Cabo Branco, onde elas se divertem através do Programa de Cidadania, durante um dia da semana.

O fato gerou revolta não só na Câmara Municipal de João Pessoa, mas na sociedade de um modo geral e tem provocado ainda diversas críticas nas redes sociais, incluindo uma manifestação marcada para o próximo sábado ( 24), na Praia do Cabo Branco, promovida por várias instituições que cuidam de pessoas com necessidades especiais, a exemplo da Funad e Apae.

A parlamentar recebeu com indignação a reclamação das moradoras que chegaram a sugerir até que se fizesse uma cerca para separar uma área para os deficientes. Ela disse que respondeu às senhoras que jamais atenderia a tamanho absurdo e preconceito e que muito pelo contrário.

“Essa atitude me motivou para ampliar o projeto, uma vez que essas pessoas precisam de lazer, de tomar banho de mar, de brincar na areia e, acima de tudo, de inclusão social. Eu fiquei muito triste. Eu trabalho pela inclusão há 45 anos e atuamos pelos direitos dessas pessoas. Tratar mal o deficiente é crime. Eu não vou parar, ainda mais agora que tenho um exército de pessoas a favor da causa comigo”, bradou.

Indagada se pretendia entrar com uma ação junto ao Ministério Público, ela disse que vai acionar sim, mas que a Justiça já se antecipou e mandou um ofício para saber sobre o caso.

“Pela aparência, são pessoas acima de 80 anos, e acima dessa idade, nós não podemos denunciar, mas eu vou responder ao ofício da Justiça e espero que eles fiquem do nosso lado para que a gente possa lutar pela acessibilidade e pelo direito dos deficientes”, destacou Helena Holanda.

Paraiba Online