João Pessoa 14/12/2018

Início » Paraíba » Vereadores criticam pauta ‘bola de cristal’ e denunciam ao MP remanejamento de R$ 26 milhões da saúde

Vereadores criticam pauta ‘bola de cristal’ e denunciam ao MP remanejamento de R$ 26 milhões da saúde

A oposição chamou a pauta de ‘bola de cristal’, já que trazia um projeto que ainda não tinha sido aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Os vereadores pretendem denunciar o caso ao Ministério Público (Foto: ClickPB)

A bancada de vereadores da oposição denunciou nesta terça-feira (06) uma manobra feita pela bancada de apoio ao prefeito Luciano Cartaxo para remanejar R$ 26 milhões da Secretaria de Saúde. Os vereadores pretendem denunciar o caso ao Ministério Público.

A oposição chamou a pauta de ‘bola de cristal’, já que trazia um projeto que ainda não tinha sido aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A matéria também não teria sido apreciada na Comissão de Finanças e Orçamento, indo direto para o plenário.

De acordo com a vereadora Raíssa Lacerda, a saúde já está deficitária em João Pessoa e, na sua opinião, não tem condições de perder R$ 26 milhões. Ela apontou que faltam médicos e medicamentos na maioria dos bairros da capital, transformando a situação da saúde em um verdadeiro caos. “A partir do momento em que o prefeito faz essa manobra na calada da noite, a gente tem que investigar imediatamente”, considera Raíssa Lacerda.

O vereador Humberto Pontes criticou o fato de que o projeto de remanejamento já constar na pauta antes mesmo de ser apreciado na Comissão de Constituição e Justiça. “Apareceu na pauta algo que não tinha sido votado ainda. Algo inédito”, afirmou Humberto. Ele ainda enfatizou que a inserção na pauta antes da aprovação pela comissão “já previa que ia ser aprovada. E se não fosse aprovada?”.

Já o vereador Bruno Farias vê improbidade administrativa no remanejamento. “O conteúdo é o que mais causa indignação. Afinal de contas, só da saúde foram remanejados mais de R$ 26 milhões. A saúde que já não anda lá essas coisas. É preciso fazer o questionamento: ou o prefeito não tem sensibilidade ou não goza de qualquer capacidade gerencial. Afinal de contas, nos pontos nevrálgicos, onde está ruim a gente tem que investir mais e não retirar”, ressalta Bruno.

Os vereadores questionam o fato de que tiveram que apresentar emendas impositivas para a saúde de João Pessoa justamente por falta de recursos orçamentários, o que prova que esse remanejamento de R$ 26 milhões fará falta para a área da saúde.

ClickPB