Vereadores querem explicações do secretário estadual de segurança sobre violência em JP

claudio lima 1Os vereadores Sérgio da SAC (Solidariedade) e Bira (PSD) querem explicações da Secretaria de Segurança e Defesa Social da Paraíba (Seds) sobre o aumento da violência em João Pessoa.
Sérgio da SAC pediu uma audiência pública para o dia 07 de junho, com a presença do secretário de segurança, Cláudio Lima, e de várias entidades, a exemplo da OAB-PB, Ministério Público Estadual e representantes das polícias civil e militar.
Já o vereador Bira adiantou que vai entrar com um pedido de informações junto ao Governo do Estado para saber que iniciativas estão sendo tomadas nas áreas social e de segurança para que se impeça o extermínio de jovens negros em João Pessoa.
“Esta guerra urbana está fechando escolas. O tradicional Lyceu Paraibano não tem mais aulas à noite porque os alunos deixaram de ir com medo. Nos bairros do Novais e Alto do Mateus, as escolas têm de obedecer a um toque de recolher. O turno da noite acaba duas horas antes”, denuncia Sergio da SAC.
Citando o caso recente do cantor Pablo Roberto de Lima, morto na última sexta-feira (07), no centro histórico, o vereador Bira quer saber porque se matam tantos jovens negros e pobres em João Pessoa. Segundo o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade Racial, a Paraíba é o estado com maior risco relativo aos jovens negros. No estado, um jovem negro tem 13,4 vezes mais chance de ser assassinado do que um jovem branco.
“A segurança também passa pela atenção social e pela prevenção. Quero saber se o Estado tem realizado ações articuladas, desenvolvido programas sociais que evitem que o jovem seja a vítima, mas também o autor do disparo”, observa.
Para enfatizar a importância da presença do secretário Claudio Lima, Bira diz que o próprio representante do governador Ricardo Coutinho reconheceu publicamente falhas na política de segurança do Governo Estadual.  “Está estampado hoje no jornal o reconhecimento público do secretário Claudio Lima à ineficiência e desmantelo da política de segurança pública do governador Ricardo Coutinho”.