Vídeo: homem espanca mulher dentro de elevador no Entorno do DF

Vídeo: homem espanca mulher dentro de elevador no Entorno do DF

Aconteceu de novo, dessa vez no Entorno do Distrito Federal. Imagens captadas por câmeras do circuito interno de um condomínio em Valparaíso (GO) mostram um homem agredindo uma mulher covardemente dentro do elevador. O episódio foi registrado no sábado (29/12). No vídeo é possível ver que quando a porta se abre e o suspeito surpreende a vítima com puxões de cabelo e murros.

Sem camisa, o agressor a arrasta para dentro do elevador e, mesmo bebendo cerveja, o algoz desfere golpes contra ela. Além dos socos, ele chega a jogar a lata de bebida no rosto da vítima. Na sequência, o material que reveste o interior do elevador cai em cima do agressor, mas nem assim ele deixa de esmurrar a mulher.

A Polícia Civil de Goiás afirmou nesta terça-feira (1º) que ainda não havia registro de boletim sobre o episódio. Nem o criminoso nem a vítima teriam sido identificados até a última atualização deste texto. Os investigadores goianos também não souberam informar se a mulher e o espancador têm algum tipo de relação.

A delegada Isis Leal, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), afirmou que receberá os registros de ocorrências do fim de semana e do feriado somente nesta quarta-feira (2/1), podendo, só então, manifestar-se sobre o fato.

Caso recente
Há menos de um mês, no dia 14 de dezembro, um outro vídeo de violência contra mulher mobilizou o país. A advogada a Luciana Sinzimbra gravou imagens dos abusos que sofria (veja abaixo) sem que seu companheiro soubesse.

O piloto Victor Augusto Amaral Junqueira foi flagrado espancando a ex-namorada no apartamento dela, no Setor Marista, em Goiânia. A vítima registrou ocorrência no dia seguinte e contou às autoridades policiais que namorava o autor das agressões havia três anos. Ela relatou, também, não ter sido a primeira vez que foi atacada.

No dia da filmagem, o casal retornava de uma confraternização do trabalho de Luciana. É possível ouvi-la dizer: “Você vai me matar desse jeito”. Em entrevista ao Metrópoles veiculada nesta segunda-feira (31/12), a advogada contou que as agressões duraram pelo menos uma hora e meia.

Metrópoles