Vituriano fecha com vereadores de CZ, Jeová pode perder apoio de Denise e Aldemir se afasta do grupo

zé aldemir geovar e viturianoIndo e voltando
Nas conversas de bastidores comentou-se: só uma filha de um  cangaceiro seria capaz de uma façanha desta: tirar o nome de Cajazeiras da inadimplência para que o município voltasse a receber recursos federais, porque dois homens: Léo e Rafael passaram quatro anos no poder em não tiveram a coragem e a capacidade administrativa de fazer. “Ô mulherzinha danada esta tal de Denise”.

Milagre
Uma cidade que tem o nome de Bom Jesus, teria que um dia aparecer um prefeito que a projetasse e a tirasse, simplesmente, de aparecer como a menor cidade do Sertão da Paraíba e que não fosse lembrada apenas pela sua tradicional “corrida de jumentos” e pudesse se destacar em alguma outra coisa, mas tudo leva a crer se atual prefeito, Roberto Baima, continuar no mesmo ritmo, Bom Jesus, deixará ser a cidade onde o vento faz a curva e volta.

Vituriano, o Verdadeiro
Não causaram muitas surpresas as palavras do deputado estadual Antonio Vituriano de Abreu, quando afirmou que qualquer apoio de prefeito a um candidato a deputado estadual não custaria menos de 300 mil reais. Pelos burburinhos dos bastidores da política esta quantia já estaria inflacionada, principalmente se agregada ao apoio do prefeito vier alguns vereadores, aí sim a coisa pega e é preciso de ter muita mufufa no bolso para gastar.

Vituriano e Jeová
Jeová Campos e Antonio Vituriano, estes dois candidatos a deputado estadual, por Cajazeiras, teriam batido às portas de algumas prefeituras atrás de apoios, mas quando foram para ponta do lápis e olharam os saldos bancários não cobriam a “ganância” dos intrépidos agentes políticos que se dizem “donos” dos votos do povo, a não ser que apareçam “ajudas externas” ou dos seus partidos políticos.

Apoios fechados
Enquanto Jeová tenta fechar apoios, Vituriano já teria puxado para o seu “braseiro” os vereadores cajazeirenses: Jucinério, Lindemberg Lira, Alisson Lira, Cléber Lima, Humberto Abreu, Marcos do Riacho do Meio e Neto da Vila Nova. Quase a metade da câmara municipal. Quem é cocho parte cedo.

Apoios fechados 2
Enquanto isto, o vice-prefeito de Cajazeiras, Júnior Araujo, o maior defensor da candidatura de Jeová, estaria tentando trazer para o “braseiro”, os vereadores filiados ao PTB, mas estaria encontrando algumas dificuldades, mas nada é impossível no terreno da política partidária, principalmente quando se trata de apoios  a candidatos a deputados.

Cochichos
Durante o café da manhã, em homenagem à celebração do aniversário da prefeita de Cajazeiras, Denise Oliveira, no último dia 05, terça-feira, uma abelha zoava de ouvido em ouvido, que se a candidatura de Jeová “não decolasse”, o substituto do mesmo seria Carlinhos, filho de Denise e Carlos Antonio. Onde tem fumaça, tem fogo. A tese defendida para esta empreitada: “se é para investir, é melhor nos de casa”.

Cochichos 2
Embora, publicamente, os pais de Carlinhos neguem qualquer movimentação neste sentido, guarda também a sete chaves a filiação política de seu filho, mas sabe-se apenas que não estaria filiado ao PSB, mas que pode está filiado ao DEM, ou ao PSDB ou ainda um pequeno partido. O fato é que ele estaria prontinho para a disputa.

Distanciamento
O deputado estadual José Aldemir até alguns dias atrás, quando prestava entrevista às emissoras de rádio de Cajazeiras,  afirmava que a prefeita de Cajazeiras, Denise Oliveira e seu esposo Carlos Antonio  iam votar nele, com certeza. Recentemente, ao responder à esta indagação, teria mudado  a fala: “aí você tem que perguntar a eles”.

Distanciamento 2
José Aldemir, hoje oposição e tendo candidato a governador diferente da prefeita Denise, tem uma postura diferente e como exemplo cita-se um recente episódio ocorrido na capital entre o deputado Vituriano e o Secretário de Saúde,  Wladson Dias de Sousa, que quase termina em tapa e enquanto Carlos e Denise prestaram solidariedade ao Secretário, José Aldemir o fazia a Vituriano.

Léo Abreu
Numa entrevista prestada ao site Diário do Sertão, o ex-prefeito Léo Abreu, teria externado o desejo de fazer um curso numa Faculdade de Jornalismo. Vale lembrar que Dr. Léo adora cantar e tocar bateria, já seu pai, é medico e está fazendo Faculdade de Direito e gosta de fazer poesia, sua irmã Luciana é Enfermeira e também faz faculdade de Direito, agora Dr. Léo revela uma nova vocação: jornalismo. Novas conquistas e novos horizontes para a família da matriarca Fátima Lira de Abreu.

Do Gazeta do Alto Piranhas