Wellington Roberto avalia como injusto afastamento de Cunha: “Tem direito de se defender”

wellington_robertoO presidente do PR na Paraíba, deputado federal Wellington Roberto, avaliou o afastamento do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), do cargo.

“Não acho justa a saída, porque não estou fazendo pré-julgamento dele e não há condenação ainda. Ele tem pleno direito de se defender. Não vou fazer pré-julgamento, assim como não fiz com a presidente Dilma. Votei contra o impeachment, porque não houve condenação”, explicou o deputado.

Wellington Roberto analisou as consequências da saída do presidente da Câmara. “Essa situação estava se perdurando há bastante temo. Sabia que o Supremo tinha que se pronunciar. É algo que agrava a crise política no Brasil, e vamos aguardar para ver o que vai acontecer”.

Um oficial de Justiça foi à residência oficial do presidente da Câmara logo no início da manhã para entregar a notificação para Cunha.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, concedeu liminar em ação pedida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que argumentou que Cunha estava atrapalhando as investigações da Lava Jato, na qual o deputado é réu em uma ação e investigado em vários procedimentos.