Zé Aldemir adiantou que ainda não há um nome oficial e RM pode ser nome de consenso

Zé Aldemir elogia Ricardo e acredita em consenso para eleger Ricardo Marcelo na AL

zé aldemir eleogiaEm entrevista a TV Diário do Sertão, o deputado reeleito na região de Cajazeiras, José Aldemir (PEN), falou neste sábado (10), sobre a renovação da mesa diretora da Assembleia Legislativa. Zé Aldemir adiantou que ainda não há um nome oficial para disputar a presidência em 1 de fevereiro representando a oposição, mas lembrou o atual presidente, Ricardo Marcelo (PEN), como possibilidade de consenso.

Sobre o secretariado do governador Ricardo Coutinho, o parlamentar relatou que Cajazeiras foi bem contemplada com a representação da secretária Léa Silva (DEM) na Casa Civil. “A indicação de Léa é muito boa, pois é uma secretaria de destaque”, considerou. Falando da indicação de Léa, ele elogiou o Governo estadual: “Não posso deixar de reconhecer que Cajazeiras foi prestigiada pelo Governo do Estado. Ele valorizou Cajazeiras”.

Perguntado sobre a relação com o ex-secretário Carlos Antonio e a prefeita Denise Albuquerque, o deputado respondeu que este ano é tempo de trabalho, pois não é hora de discutir política partidária do ano que vem, mas revelou: “Nosso relacionamento é de amizade”.

Zé Aldemir disse também que a nomeação de Léa Silva não foi indicação de Carlos Antonio, mas do partido da vereadora, o Democratas.

Sobre seu ex-aliado Marcos Barros (PSB), que era considerado o braço direito do deputado em Cajazeiras, o parlamentar demonstrou mágoa e se recusou a citar seu nome. “Sobre esse nome que você citou, a Constituição dá o direito a todos de ir e vir”, finalizou.

Com informações do Diário do Sertão